O VII Mundial de Palitinho do Morro do Querosene realizado na noite de sexta-feira, dia 31 de julho, no Bar do Alonso, marcou a superação do experiente Diego, que após dois vice-campeonatos, treinou e atropelou seus adversários com ‘chamadas’ certeiras. Na final, a vítima foi o jovem Danilo.

Ao lado do pai, Diego exibe o troféu do "VII Mundial de Palitinho" do Morro do Querosene

Ao lado do pai, Diego exibe o troféu do “VII Mundial de Palitinho” do Morro do Querosene

Ao todo foram 12 jogadores que alcançaram o índice e conquistaram o direito de participar do Mundial, que teve direito a churrasco e cerveja. O jogo começou equilibrado e o troféu ‘Bola Murcha’, oferecido ao primeiro eliminado, ficou com Paulinho.

Profissionais que disputaram o "VII Mundial de Palitinho" do Morro do Querosene.

Profissionais que disputaram o “VII Mundial de Palitinho” do Morro do Querosene.

Em seguida, foram eliminados o ‘Seu Henrique’, Guaximi, Joãozinho, Da Lua, Allan, Russo, Marcão, e o tricampeão Serginho. A terceira colocação ficou com o Mussa, eliminado pelo Danilo.

Na final, dois oponentes que já haviam disputado finais, mas que acabaram perderam. Danilo começou baixando primeiro ao chamar três. Em seguida, Diego chamou dois e empatou a disputa. E, logo em seguida, baixou mais um ficando a um ponto da conquista.

E para não deixa dúvidas, com a chamada na mão, cravou: três!!! As mãos se abriram e Diego conquistou o seu primeiro mundial.

A “VI Edição do Mundial de Palitinho do Morro do Querosene”, realizado na noite de sexta-feira, dia 30 de janeiro, foi conquistada mais uma vez pelo Serginho, que chega ao tricampeonato. Na final, ele derrotou por 3 a 2 o seu oponente Barack, com quem havia disputado a última final.

Serginho conquista o tricampeonato do Palitinho no Morro do Querosene

Serginho conquista o tricampeonato do Palitinho no Morro do Querosene

O primeiro eliminado, que simbolicamente ganha o troféu ‘bola murcha’, foi o Vágner do Táxi, que perdeu para o Barack. Em seguida foram eliminados o Diego, Joãozinho, Russo, João da Bicicleta, Guaximi, André, Marlene e Danilo.

Na rodada com apenas três jogadores, Serginho ficou a espera do finalista após acertar a chamada. Marcos, o terceiro colocado, foi eliminado por Barack.

E a final começou com clima de revanche. E Serginho acertou a primeira chamada e saiu na frente da disputa. Porém, sofreu a virada após seu oponente realizar duas baixas seguidas. Então novamente o, então bicampeão, empatou o jogo e foram para disputa final.

E na chamada decisiva, Serginho chamou três. Barack apenas um. E ao abrirem as mãos, Serginho contou devagarinho um, dois e três e só esperou seu oponente abrir a mão vazia para gritar. “Tricampeão”.

Participantes do VI Mundial de Palitinho do Morro do Querosene.

Participantes do VI Mundial de Palitinho do Morro do Querosene.

Clique e confira as fotos do campeonato

Na manhã desta segunda-feira, dia 24, um motorista paulistano decidiu enfrentar o caótico trânsito da Rodovia Raposo Tavares, no trecho urbano, acompanhado do boneco do “Papai Noel”, que colocou até o cinto de segurança. Além de chamar muita atenção dos outros motoristas, o ‘bom velhinho’ deve ter sentido falta do seu tradicional trenó.

2014.11.24 Papai Noel em carro na Raposo Tavares

 

 

 

Pixação em muro da Vila Madalena

Pichação em um muro no bairro da Vila Madalena. Será que alguém pode explicar por que pagamos tão caro no Etanol? Em Novembro de 2013, o preço médio em São Paulo está em torno de R$ 1,65. Alguns centavos a mais ou a menos.

deputado e a propaganda antecipadaO deputado estadual Osvaldo Verginio (PSD), que teve 64.242 votos nas eleições de 2010 quando ainda era do PR, espalha placas de publicidade de forma irregular por diversos pontos de São Paulo, na região Oeste, e Osasco, cidade considerada a sua base eleitoral. Ele assumiu uma vaga na assembleia apenas no dia 3 de Janeiro de 2013, já que era um dos suplentes da coligação PRB/PT/PR/PTdoB.

Além de desrespeitar a “Lei Cidade Limpa” da capital paulista, o político coloca as placas com dizeres “Se Beber Não Dirija – Valorize A Vida” com a sua foto.

Por Allan dos Reis

O V Mundial de Palitinhos do Bar do Alonso, no Morro do Querosene, em São Paulo, aconteceu no noite de sexta-feira, dia 14, e terminou com o Serginho conquistando o bicampeonato ao derrotar o Barack (Allan) na disputada final por 3 a 2. Ao todo foram 15 inscritos. A primeira rodada teve a participação de todos e o eliminado que ganhou o indigesto o título de ‘Bola Murcha’ foi o Bartolo. Também participaram Joãozinho, Magrelo, Guaximi, Vágner do Táxi, Russo, Marlene, Ari, Mussa, Tartaruga, Dezinho, Roberto e Bone.

Após a primeira rodada, os participantes foram divididos em dois grupos de 7 e apenas os quatro melhores de cada grupo avançaram a fase final. A cada rodada um jogador era eliminado até a grande final que juntou o campeão e o bola murcha do IV Mundial. Era a prova de fogo.

Serginho Campeão

Sérginho confirma favoritismos e conquista mais um caneco no mundial de palitinhos. Barack (Allan) fica com o vice.

Depois das cordialidades, as mãos foram para trás e começou a decisão. Serginho baixou a primeira. Barack igualou. A mesma sequência se repetiu e foram para a jogada final. A torcida se dividiu. Mas apesar da superação do antigo bola murcha, o campeão matou e chamou ‘três’. Foi só esperar as mãos se abrirem e todos gritaram. “ÔOooo O Serginho ganhou….”.

E a linda taça do campeonato se transformou num belo copo cheio de cerveja aonde os participantes puderam celebrar mais uma edição do mundial, e claro, a amizade de todos. E prestem atenção. O VI Mundial já está programado para acontecer em dezembro. Comecem a treinar.

Confira as fotos do mundial no Facebook

SP ganha novos relógios

Os tradicionais relógios de rua espalhados por toda capital paulista e que ficaram desativados por mais de dois anos começam a funcionar finalmente. A novidade é que agora eles também vão fornecer a qualidade do ar fornecida pela Cetesb e a temperatura.

A outra novidade é que agora eles também passam a abrigar publicidade que vai render aos cofres públicos R$ 392 mensais por relógio, além dos R$ 60 milhões que a prefeitura de São Paulo vai receber pela cessão de 25 anos.

Imagem  —  Publicado: 05/07/2013 em Uncategorized